Huella de Carbono

Assim como em anos anteriores, a Vinícola Viu Manent renova seu compromisso com o meio ambiente e em especial em torno a iniciativas para enfrentar a mudança climática. A vinícola calculou e neutralizou as emissões de gases de efeito estufa associadas ao transporte terrestre, marítimo e aéreo de todos seus vinhos tanto para o mercado nacional como para o internacional, obtendo a certificação CarbonNeutral®, o padrão líder a nível mundial em carbono neutralidade.

O cálculo foi desenvolvido em base à metodologia definida pelo Greenhouse Gas Protocol desenvolvido pelo World Resources Institute e o World Business Council for Sustainable Development. Todos os cálculos foram validados por uma terceira parte independente, especificamente a empresa inglesa Ecometrica, de acordo com os requerimentos do Carbon Neutral Protocol.

As fontes de emissão consideradas no cálculo foram as seguintes:

-Todas as emissões geradas por fontes móveis utilizadas em transporte terrestre dos produtos das bodegas aos portos de San Antonio e Valparaíso.

-Todas as emissões geradas por fontes móveis utilizadas em transporte terrestre dos produtos a clientes nacionais e internacionais.

– Todas as emissões por fontes móveis utilizadas no transporte marítimo aos mercados de destino.

A vinícola Viu Manent reduziu a neto zero 643 toneladas de emissões de C02 geradas pelo transporte de seus produtos a seus diferentes mercados nacionais e internacionais, de acordo com o CarbonNeutral Protocol, que é o padrão global para certificação de carbono neutralidade. O programa envolve o cálculo independente de emissões, a validação por uma terceira parte independente, seguido de um programa inclusivo de compensação. Isto quer dizer que por cada tonelada de gás de efeito estufa gerada, adquire-se um crédito verificado de carbono, o que garante uma quantidade equivalente de emissão de gás de efeito estufa reduzido da atmosfera, através de um projeto de energia renovável ou de tecnologia limpa.

Theni Wind Power-China. Standard: VCS – MDL
Localizado no estado de Tadil Nadu, o projeto consta de dois parques eólicos. O primeiro tem 15 aerogeradores, cada um com uma capacidade de 1.65 MW, gerando aproximadamente 55.000 MWh de eletricidade limpa e renovável anualmente. O segundo parque eólico consta de 30 aerogeradores, cada um com uma capacidade de 1,65 MW, gerando aproximadamente 100.000 MWh de eletricidade limpa e renovável anualmente. O projeto Theni reduz as emissões de CO2 mediante o deslocamento de eletricidade, que de outro modo haveriam sido geradas principalmente de centrais elétricas de combustíveis fósseis. Desta forma o projeto de energia eólica gera 140.000 toneladas em média de reduções de emissões por ano.

Medição da Pegada de Carbono

No final de 2010, A Viu Manent se uniu ao projeto patrocinado por Vinnova para realizar o cálculo da Pegada de Carbono orientado a pequenas e médias Vinícolas Chilenas. Desde então e anualmente, a Viu Manent tem calculado sua pegada de carbono corporativa. Esta medição foi realizada para toda a empresa o que inclui o escritório em Santiago, a adega e os 3 vinhedos. Isto foi feito com a meta de dar um diagnóstico preciso das emissões e poder administrá-las.

O que isso significa?

A pegada de carbono é o cálculo da quantidade total de gases de efeito estufa (GEE) emitido pela empresa. Isto é medido em toneladas de CO2 equivalente.

Para assegurar consistência, transparência credibilidade, regulação e verificação de seu cálculo, nossos profissionais responsáveis pela área de Sustentabilidade, trabalharam com a empresa Certificadora CarbonZero, da Nova Zelândia submetendo os dados entregues a uma auditoria baseada no programa de certificação CEMARS™ baseado na ISO 14064:2006.

O que é CEMARS™?

CEMARS™ significa Esquema de Certificação de Medição e Redução de Emissões e é um certificado da medição, gestão e redução das emissões do GEE.
A Viu Manent mediu todas suas emissões  GEE como organização.

A Viu Manent está trabalhando sobre 3 âmbitos de ação em seu Plano de Manejo e Redução de Emissões de Gases Efeito Estufa (GEE).

As 3 medidas atuam sobre 48,3% das principais fontes de emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE).

1- Vidro (Garrafas)

Dado: 730,92 Toneladas de CO2 emitido (33,9% das emissões totais)

Meta

Reduzir as emissões de GEE pelo uso de garrafas de vidro. Esperamos diminuir no período 2011-2015 para 13% a intensidade das emissões GEE usando garrafas de vidro.

Importância

O uso de vidro nas garradas é a principal fonte de emissão de gases efeito estufa (GEE) em nossos processos operacionais, por tanto a redução das mesmas são um impacto significativo nos nossos objetivos. Para isto, o uso de garrafas mais leves (menos vidro) é fundamental.

2- Diesel (processos agrícolas)

Dado: 168,7 Toneladas de CO2 emitido (7,8% das emissões totais)

Meta
Reduzir as emissões de GEE por através do uso de combustível Diesel nos processos agrícolas. Esperamos diminuir no período 2011-2015 a 18,5% a intensidade das emissões GEE usando combustível Diesel.
168,7 Toneladas de CO2 emitido (7,8% das emissões totais)

Importância.

O uso de combustivel diesel em tratores, veículos e outras maquinas agrícolas representa uma parte significativa do total das emissões GEE de nossa empresa. O provável aumento da mecanização de operações agrícolas deverá ser compatibilizado com um aumento na produtividade do uso de maquinas.

3- Eletricidade Adega

Dado: 142,11 Toneladas de CO2 emitido (6,6% das emissões totales)

Meta
Reduzir as emissões de GEE, através de um uso mais eficiente da eletricidade. Esperamos diminuir no período 2011-2015 a 10% a intensidade das emissões GEE por uso de eletricidade na Adega de Vinhos.
142,11 Toneladas de CO2 emitido (6,6% das emissões totais)

Importância

O uso de eletricidade na Adega de Vinhos para a geração de frio, força de motores e iluminação representa uma parte significativa do total de emissões GEE de nossa companhia.
O aumento previsto da produção irá gerar uma maior demanda de eletricidade, a que deveremos compensar com uma maior produtividade de nossos processos.